SEM SAÍDA
 

SEM SAÍDA
(Abduction)

Origem: EUA, 2011
Gênero: Ação, Drama e Romance
Duração: 106 min
Direção: John Singleton
Distribuidora: Paris Filmes
Estreia no Brasil: 23 de setembro
Elenco: Taylor Lautner, Lily Collins, Alfred Molina, Maria Bello, Sigourney Weaver.
Nota:

Sinopse: Nathan é um jovem que tem uma vida normal. Até que um dia ele resolve descobrir toda a verdade sobre sua vida depois de encontrar a própria foto de quando era bebê em um website de criançass desaparecidas. Em busca de explicações, duvidando das pessoas em quem mais confiava, ele não medirá esforços para cumprir o seu objetivo.

Ontem, foi realizada a cabine de imprensa do filme Sem Saída, exclusiva para blogueiros, organizada pela Paris Filmes. Em uma sala pequena e confortável, com uma tela gigantesca (que mostrou a melhor imagem que já vi!), eu, minha irmã (minha acompanhante) e outras poucas pessoas assistiram ao filme que estreará sexta-feira nos cinemas nacionais.

Imagino que todos já conheçam o queridinho protagonista da saga Crepúsculo (e alguns até podem ir ao cinema apenas para vê-lo!). Contudo, não esperem nenhum Jacob no filme, pois Taylor Lautner mostra toda sua ótima atuação em filmes de ação, desvinculando-se da imagem de lobinho no triângulo amoroso. O ator conseguiu provar que é ótimo para esse tipo de filme, lutando e mostrando como é bom em artes marciais (Detalhe: Ele mesmo disse que dispensou dublês em várias cenas, preparando-se fisicamente para poder reproduzi-las). Resultado: cenas de ação bastante reais e de efeito.

Sobre atuação, posso dizer o mesmo da filha de Phil Collins, Lilly Collins. Vocês podem reconhecê-la de Um Sonho Possível, mas o que essa menina passou em Sem Saída é bem mais interessante! Tirando que eu acho que ela devia melhorar as sobrancelhas, ela é muito boa atriz e ainda poderá ser vista como a protagonista Clary Fray no filme baseado no primeiro volume da série Instrumentos Mortais, Cidade dos Ossos.

Bom, o filme é uma mistura de ação, drama e romance adolescente. O começo parece meio clichê, festinha na casa da menina cujos pais foram viajar e voltam no dia seguinte, todo mundo bebendo e acordando no jardim. Depois vem o cenário da escola, meninos de olho nas meninas… Mas, quando o professor decide dar um trabalho de Sociologia e ele escolher as duplas é que vai começar a desenrolar a história de Nathan. Quando ele e sua vizinha, Karen (Lilly Collins), começam a pesquisar sobre o trabalho ele se depara com a imagem de uma criança no site de desaparecidos, criança essa que é a cara dele. E, pronto, a história começa a se desenvolver, Nathan descobre sua verdadeira identidade entre aspas, porque ele só tem tempo de saber de tudo por cima. Ou seja, da metade para o final é pura ação, cheio de suor, e homens fazendo o espectador duvidar se são confiáveis ou não.

Com um final instigante, Sem Saída nos deixa muito curiosos para saber quem é o verdadeiro pai de Nathan. E é justamente o final que faz o filme como um tudo valer a pena! Sem contar, claro, com as atuações maravilhosas (queria que a terapeuta aparecesse mais, gosto dela!). A boa notícia: haverá um Sem Saída 2! Então, para quem achar que o filme não tem futuro, ou não fez sentido, espera que tem mais. E, bom, vou deixar o meu palpite aqui sobre o ator que faz o papel do pai de Nathan: Dermot Mulroney. (Minha irmã que reconheceu pelo pouquíssimo que aparece dele no filme!). Deixem seus palpites nos comentários, hein? Também quero saber quem vocês acham que é, e, claro, o que acharam do filme.

E se você ainda está em dúvida se deve ir sexta-feira ao cinema, confira o trailer e veja o tanto de ação que lhe aguarda:

https://youtu.be/CEVkp5Je7m0